TRÂNSITO SEGURO? FAÇA SUA PARTE!

TRÂNSITO SEGURO? FAÇA SUA PARTE!

A violência no trânsito é uma das principais causas de morte entre jovens no mundo inteiro. No Brasil, o índice é elevado, deixando o país entre os mais violentos do mundo quando o assunto é trânsito. As causas podem ter diversos fatores, mas dependem principalmente de um componente: as pessoas. Seja no papel de motorista, motociclista, ciclista ou pedestre, cada um pode e deve fazer a sua parte para evitar que o número de acidentes aumente. Isso significa mais proteção para você e para as demais pessoas. Veja abaixo 10 atitudes que contribuem para um trânsito mais seguro:
 

1. Apenas assuma a direção se estiver sóbrio e bem disposto
Substâncias como álcool e drogas alteram a atenção e os reflexos das pessoas, por isso, nunca assuma a direção se tiver consumido algum dos dois. Isso também vale para alguns remédios e caso você sinta sono ou cansaço. Assumir o volante nestas condições é colocar a sua e demais vidas em risco. Mas isso não vale apenas para motoristas e motociclistas: ciclistas e pedestres também devem se cuidar.

2. Faça manutenções regulares no seu veículo
Conheça o seu carro: garanta que ele esteja em plena condição de circular. Falhas mecânicas ou pneus carecas, por exemplo, podem causar acidentes, principalmente em vias mais rápidas. Também é importante estar atento ao funcionamento de todas as luzes do seu veículo, para que você seja mais bem avistado na estrada e possa indicar as suas intenções, como seta indicativa, luz de freio e de ré.

3. Respeite todos os tipos de sinalização de trânsito
A sinalização mandou parar ou dar a preferência? Faça isso. O limite de velocidade é de 60km/h? Respeite também e não apenas quando estiver perto do radar. O semáforo está vermelho? Pare e aguarde a sua vez. Há uma ciclofaixa? Não estacione ou pare o carro em cima dela. Respeitar a sinalização de trânsito é o mínimo que motoristas, ciclistas e pedestres devem fazer para garantir a sua segurança e a dos outros.

4. Não utilize celulares ou outras distrações
Esta também vale para todas as pessoas que fazem parte do trânsito: motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres. Não se distraia com celular, tablets e aparelhos de som enquanto estiver dirigindo. E não estamos apenas falando de mandar mensagens de texto ou falar ao celular, enviar mensagens de áudio ou fazer ligações no viva voz também distraem o motorista e podem causar acidentes. Se for uma ligação urgente, pare o carro, moto ou bicicleta em local apropriado e faça a ligação. A dica de não se distrair também vale para os pedestres, que podem atravessar ruas e acessos sem perceber a aproximação de veículos e causar acidentes.

5. Utilize cinto de segurança e capacete
Contribua com a sua segurança: cinto e capacete são obrigatórios! Aqui vamos incluir a utilização correta da cadeirinha para crianças, que também contribui para a segurança dos pequenos. Há motivos para que estes itens sejam obrigatórios: eles salvam vidas. Por menor que seja a distância a ser percorrida, a regra é clara: tem que usar cinto, capacete e cadeirinha. Até porque a maior parte dos acidentes costuma acontecer perto de casa, quando as pessoas se sentem mais confiantes e relaxam na segurança.

6. Mantenha uma distância segura dos demais veículos e indique suas intenções
A direção defensiva também salva vidas. Por mais cuidadoso e responsável que você seja, é melhor fazer o máximo para que as ações dos outros não causem acidentes para você. Por isso, sempre mantenha distância do veículo da frente para evitar colisões traseiras em caso de freadas abruptas. Sinalizar as intenções, como dar a seta e estar com as luzes de freio em dia também contribuem com a sua segurança e com a de quem estiver próximo a você.

7. Apenas ultrapasse em locais permitidos e em segurança
As faixas contínuas existem por um motivo: aquele local não é seguro para fazer ultrapassagens. Pode ser a falta de visibilidade causada por uma curva ou inclinação, pontes ou qualquer outro motivo, quando você estiver em um local com faixa contínua ou dupla fique na sua pista. Isso também vale para conversões à esquerda: busque o próximo retorno nestes casos. Além disso, observe se não há outro veículo vindo no sentido contrário e se o carro a sua frente também não sinalizou uma ultrapassagem. Também tenha a certeza de que o seu carro será capaz de fazer a ultrapassagem em segurança. Se você não souber, melhor aguardar.

8. Redobre o cuidado com chuva ou pouca visibilidade
Além de prejudicar a visibilidade, a chuva deixa a pista molhada, o que pode deixar os veículos mais escorregadios, causando mais acidentes. Por isso, todo cuidado é pouco. Isto também vale para condições de neblina, nevoeiro, quando o sol estiver na altura dos olhos e em locais com pouca ou nenhuma iluminação pública. Aumente a atenção e reduza a velocidade.

9. Utilize a pista destinada a você
Aqui não estamos falando apenas sobre a utilização de pista da direita para veículos lentos e da esquerda para veículos rápidos. Cada veículo tem desde a faixa central até o meio-fio para se posicionar, e isso vale para as motos também. “Costurar” entre os carros pode colocar a sua vida e a de outros em risco. O alerta também vale para a utilização de ciclofaixas e ciclovias: elas são de uso exclusivo de ciclistas, vedadas a veículos e pedestres. Da mesma forma, ciclistas devem utilizá-las e, quando elas não existirem, posicionarem-se próximos ao meio-fio e seguindo o fluxo do trânsito. Motoristas, por sua vez, devem manter a distância de segurança ao passarem próximos a ciclistas.

10. Seja paciente e tenha respeito pelos outros
As estradas não são pistas de corrida e você não está em uma competição com outros motoristas. Se há um congestionamento, seja paciente. Todas as outras pessoas estão na mesma situação que você. Ao se aproximar de uma faixa de pedestre, dê a vez para que ele possa atravessar a rua. A empatia e o respeito pela sua vida e a dos outros são essenciais para construir um trânsito mais humano e seguro para todos. (PBS Corretora)


avatar

Postado por:

CPD

EMDURB - Empresa Municipal de Mobilidade Urbana de Marília.

Artigos Relacionados

Ir ao Topo